Busca ☰
Jornalismo

2014 será um grande ano para o jornalismo

Pode soar um pouco estranho num momento de tanto pessimismo no setor, mas 2014 promete ser um ano melhor para o jornalismo.

Vou explicar o porquê: investidores estão mais abertos à ideia de injetar dinheiro em startups de jornalismo. Até o começo de 2013 isso era difícil. Hoje, o cenário começa a mudar.

Entretanto, é importante notar que, em geral, esses investidores estão buscando startups que tenham uma espécie de “two side business” e não sigam o tradicional modelo de receita por meio da exibição de publicidade.

Em adição a essa nova postura dos investidores, algumas startups de jornalismo estão, por conta própria, encontrando no crowdfunding um meio inovador de monetizar as suas operações. Ou seja, mais receita/crédito para empresas de pequeno porte.

O fato é que esse movimento de empreendendorismo está ligado a outra movimentação no mercado: a fuga de talentos em grandes empresas de jornalismo.

Está certo que empreender não é para qualquer um – é trabalhoso, é arriscado, é desgastante emocional e fisicamente. Contudo, cada vez mais, profissionais saem dessas empresas para montar seus próprios negócios (Bill Keller foi o último a dar adeus para o tradicional NYTimes).

Por esses motivos, vou ao encontro da ideia de que 2014 será um ano mais “saudável” para o jornalismo, principalmente para os profissionais ousados e empreendedores.

//texto originalmente publicado em inglês, em janeiro de 2014.

Publicado em jornalismo em