Tecnologia para vestir e o futuro "device agnostic"

A Fastcompany apresentou um vídeo conceitual feito pelo WIMM Labs, que apresenta um dispositivo minimalista e multiuso.

A partir dele será possível acessar informações pessoais (emails, redes sociais), além de utilizá-lo para realizar pagamentos e monitorar a prática de exercícios.

A ideia é trabalhar com o conceito de wearable tech, “tecnologia feita para vestir”. Ou seja, o dispositivo deve ser tão simples e natural de usar junto ao corpo quanto um brinco ou uma corrente.

Quem acompanha o blog sabe que gosto desses vídeos conceituais, meio futuristas. Não tanto por eles mostrarem como realmente será o futuro, mas por nos dizerem como gostaríamos que fosse o presente. Na verdade, dizem muito mais sobre o nosso presente do que a respeito do futuro.

O interessante em particular desse vídeo do WIMM Labs é indicar que o futuro da internet não estará nos tablets e no celular. Na realidade, se fará presente em qualquer dispositivo. A internet nasceu para ser device agnostic – pode ser acessada de carros, laptops, tablets, TVs etc.

Apple, Hulu e Amazon (Kindle) são 3 empresas que já perceberam isso. Mas outras ainda podem fazer o mesmo.

Enfim, o vídeo do WIMM Labs somente reforça o quanto de potencial ainda falta ser explorado em relação a internet e dispositivos.

Veja também: Vídeos sobre futurologia da AT&T